Cartas

7 de março de 2002

Estamos, no presente momento, concluindo mais uma série de providências que vimos tomando ao longo de um ano para chegar ao registro das escrituras e do memorial de incorporação.

Da última comunicação para cá, solicitamos a Prefeitura as guias do ITBI por unidades em decorrência do fato de não ter o 9º RGI aceitado as transferência do estoque por meio de uma única fração do terreno. As escrituras terão que ser feita por unidades, uma por uma, o que levará a um aumento nas despesas em função dos muitos registros e escrituras que terão de ser lavradas e registradas.

Vale esclarecer mais uma vez que os registros são muito importantes pois são parte fundamental para cada um de nós, quanto à propriedade. Os que possuem escrituras definitivas poderão negociar diretamente as suas unidade, caso queiram, e os que têm escrituras de promessa poderão fazer o mesmo, mas com a interveniência da CLAMA. Isso significa que, fica aberta a oportunidade de vendas das unidades para os que não estejam mais interessados em permanecer nos empreendimentos.

Para fazer face às despesas acima citadas, 3 unidades já foram reservadas por condôminos e outras serão oferecidas para terceiros, em principio, indicados por condôminos, para completar o restante dos recursos necessários.

Outro passo importante foi a conclusão dos acordos judiciais com Chácaras do Ingá e com a Gafisa, resolvendo assim o problema dos agravos aos terrenos do Villa Borghese e San Filippo.

Finalmente, comunicamos que até o final do mês de maio o Conselho deverá estar convocando Assembléia Geral Ordinária, em cumprimento a lei específica.

NOTA IMPORTANTE

AQUELES QUE RESERVARAM UDIDADES BEM COMO OS QUE DESEJAM APROVEITAR A OPORTUNIDADE DE COMPRAR POR R$ 75.000,00 (SETENTA E CINCO MIL REAIS) UNIDADES QUITADAS, PAGANDO SOMENTE ATÉ O FINAL DAS OBRAS A TAXA CONDOMINIAL SEM QUALQUER PROBLEMA, ENTREM EM CONTATO IMEDIATAMENTE COM A COMISSÃO DE OBRAS.

 

Pela Comissão de Obras

Antonio Sampaio Netto
Antonio Braga Coscarelli
Lais Marque da Silva
Ulisses Duarte da Costa Monteiro