Cartas

21 de Julho de 1999

 

Prezado condômino / adquirente,

Por oportuno, ratificamos os termos de correspondência anteriormente enviada em que havíamos informado que a massa falida tinha sido notificada através de carta precatória dirigida à Comarca de Goiânia ( sede da Massa Falida Encol S/A ).

Esperamos que, após o término do recesso do judiciário, no dia 31 de julho, seja dado o despacho negando admissibilidade ao último recurso da falida Encol S/A.

Para melhor entendimento, destacamos o seguinte trecho da prestação de contas dos nossos advogados, que passamos a transcrever:

"lembro a todos que, no momento, o processo está aos cuidados do Dr Semy Glanz, 3 Vice Presidente do Tribunal de Justiça, a quem caberá dizer se o recurso da Encol tem ou não condições de prosseguir para exame do Superior Tribunal de Justiça- STJ, em Brasília.

Por óbvio, não trabalhamos única e exclusivamente com uma decisão favorável que acabe logo com esse absurdo protelar do desfecho, mas, é bom esclarecer que, se o Sr. Desembargador concluir pelo preenchimento de todas as formalidades legais, não haverá agravo contra a despacho que admitir o recurso especial da Encol.

Em outras palavras, se o recurso tiver seu seguimento negado, a massa falida pode ainda levar o caso ao STJ mas, se o recurso for admitido, não há como impedir que siga seu curso, passando a questão diretamente ao Relator sorteado no STJ."

A íntegra desta prestação de contas pode ser vista na seção jurídica do nosso "site" na internet www.vborghese.com.br, bem como o despacho do desembargador que esperamos, a este tempo, já esteja publicado.

Diante dessa possibilidade, e nos antecipando aos fatos, tivemos no dia 16 de julho uma reunião com a gerência de Recuperação de Crédito da Caixa Econômica Federal. Estivemos na oportunidade, com a Dra. Vera Lúcia Fernandes, gerente de mercado, a quem expomos o nosso pleito de financiamento indispensável à execução da obra e dela recebemos a orientação necessária para o encaminhamento das gestões do nosso financiamento que terá características próprias.

Lembramos que, para obter o financiamento, todos deverão ter escritura pública e estar em dia com as sua obrigações perante o condomínio, visto que todas as unidades deverão ser hipotecadas integralizando a garantia hipotecária, que é o terreno, por exigência da CAIXA.

Em consequência da evolução dos fatos, maiores esclarecimentos poderão ser obtidos no decorrer da próxima assembléia ordinária convocada pelo Conselho Consultivo para o dia 29 de agosto, domingo, do corrente ano.